• Casa ou apartamento? Como escolher a opção ideal certa?

Casa ou apartamento? Como escolher a opção ideal certa?

Muita gente sonha em morar na própria residência. Para isso, calculam a renda necessária e procuram saber sobre as vantagens oferecidas por programas como o Minha Casa Minha Vida — atualmente, Casa Verde e Amarela.

O que nem todo mundo que está à procura de um lar analisa é se seu estilo de vida se encaixa mais em uma casa ou em um apartamento. Tem gente que, por influência da criação recebida, acha que só se adaptaria ao mesmo tipo de imóvel no qual cresceu. Mas nem sempre é assim — afinal, seus desejos e necessidades podem ser diferentes dos tidos pelos seus pais.

Para ajudar, levantamos os principais prós e contras de morar em casa ou apartamento. Veja as variáveis, reflita e avalie qual modelo de imóvel é mais indicado para você!

De que forma morar em uma casa pode ser vantajoso?

Casas remetem à memória afetiva da infância. As brincadeiras com os primos no quintal, colher frutas no pomar dos avós e por aí vai. Em relação à vida adulta, a liberdade continua sendo o principal diferencial quando comparadas aos prédios. Veja mais!

Mais espaço

Casas são excelentes opções de imóveis para quem precisa de mais espaço. Além da garagem para dois ou mais carros, muitas contam com jardim e áreas de lazer com churrasqueira, piscina e outros atrativos.

Para quem trabalha em home office, existe a possibilidade de construir um escritório isolado do restante do lar. O mesmo vale para quem está começando a empreender. Muita gente começa uma história de sucesso no mundo dos negócios abrindo sua empresa nos fundos de casa.

Independência

Tem gente que não troca a liberdade de viver conforme suas próprias regras. Se você se enquadra nesse perfil, talvez não tenha nascido para viver em apartamento.

Em casas, as decisões sobre em quê e quando investir cabem somente aos moradores. Os gastos com as contas fixas (água e gás, principalmente) também são de inteira responsabilidade da família. Não há aquela história de somar o gasto de todas as unidades, dividir e ratear o custo por igual — comum em muitos prédios.

Além disso, quem mora em casa não precisa se submeter ao regimento interno (documento que dita as regras de boa convivência no condomínio). Também não é necessário comunicar aos porteiros cada vez que for receber uma visita.

Outro fator relevante diz respeito à criação de animais de estimação, especialmente os de grande porte, em grande número e/ou muito barulhentos. Em apartamentos, dependendo da vizinhança, isso pode ser motivo de desentendimentos.

Quais são os pontos fracos desse tipo de moradia?

Morar em casa dá mais trabalho do que em um apartamento. É preciso cuidar da limpeza das áreas internas e externas.

Além disso, de tempos em tempos, é preciso fazer alguma manutenção ou mesmo pequenas reformas, tanto dentro como fora do imóvel. Sem o rateio e por conta da metragem maior, tanto o gasto com materiais quanto com prestadores de serviços fica mais custoso do que em apartamentos.

Nas casas, com exceção das pertencentes a condomínios horizontais, a segurança também costuma ser menor. Isso porque, para a maioria das famílias, os custos para investir em sistemas de segurança privados fica além das possibilidades financeiras.

Quais são as reais vantagens de morar em um apartamento?

Muita gente enxerga a aquisição de um apartamento como a oportunidade perfeita para sair do aluguel e conquistar a casa própria. Na prática, essas pessoas deixam de gastar para investir nas prestações do seu imóvel. Acompanhe.

Segurança

Apartamentos em condomínios fechados têm diversos recursos para reforçar a segurança. Muros altos, cercas elétricas, iluminação com sensores de presença e câmeras de vigilância em pontos estratégicos são frequentes.

Até mesmo o paisagismo é idealizado de modo a não facilitar o acesso de indivíduos mal-intencionados. Além disso, a existência de uma portaria 24 horas e o controle de acesso aumentam, consideravelmente, a segurança para os moradores.

Pessoas que passam a maior parte do dia fora ou viajam com frequência e, por conta disso, têm que deixar o lar vazio, também costumam preferir apartamentos. Nesse tipo de imóvel, a ação de oportunistas se torna mais difícil.

Facilidades

Engana-se quem pensa que quem vive em um apartamento pequeno passa a maior parte do tempo confinado. Com academias de ginástica, áreas verdes e espaços de lazer cada vez mais completas, os condomínios compensam a falta de metragem interna.

O melhor é que não é preciso se preocupar com a manutenção dessas estruturas, a qual fica a cargo da zeladoria. Além disso, como os gastos são rateados entre os condôminos, o custo por família fica bem menor do que em casas com as mesmas estruturas.

Dependendo do porte, a rede de comércios e serviços que, aos poucos, se forma no entorno do empreendimento, costuma ser completa. E existem, ainda, melhorias na iluminação, na disponibilidade de linhas de transporte público, entre outras.

Há desvantagens ao morar em um apartamento?

Em apartamentos as regras de convivência, mesmo que não façam sentido para você, precisam ser respeitadas. Isso é sentido logo na ocasião da mudança, pois é preciso programá-la para um dia e horário específicos.

O mesmo ocorre com o uso da piscina, que fica aberta por um período, mas costuma fechar à noite (para evitar o barulho) e para a realização da limpeza. Convidar visitas para utilizá-la, geralmente, é proibido.

Festas ou reuniões barulhentas devem ser, impreterivelmente, encerradas antes do horário determinado no regimento interno. Por conta da proximidade, os vizinhos de prédio costumam ser menos benevolentes do que os de casas.

A taxa condominial, por sua vez, não é exatamente uma desvantagem, pois seu valor é revertido em benefícios para o empreendimento. O que pode ser um problema é se algum valor extra (após votação em assembleia e aprovação por maioria simples), sobrecarregar o orçamento familiar em um momento inadequado.

Quando se mora em uma casa e algum imprevisto ocorre, dependendo da gravidade, é possível deixar o reparo para quando for financeiramente mais oportuno. Já em condomínios, deve-se aceitar a decisão da maioria — mesmo quando não for conveniente.

Por fim, não se pode deixar de mencionar que há casas boas e ruins, bem como apartamentos. Assim, tão importante quanto definir o tipo de imóvel que melhor se adeque ao seu estilo de vida é fazer negócio com quem entende do assunto.

Além da qualidade dos empreendimentos oferecidos, a Direcional é reconhecida por atuar no mercado imobiliário com responsabilidade e compromisso. Assim, não importa se o seu sonho é morar em casa ou apartamento: com o nosso portfólio, você vai superar suas expectativas!

Agora é com você! Para conhecer nossas oportunidades, entre em contato e converse com um de nossos especialistas!