• Como funciona o pagamento do Imposto de Renda? 

Como funciona o pagamento do Imposto de Renda? 

Ano novo, férias, material escolar, carnaval. Tudo isso contribui para gastarmos um pouco mais no início do ano. E, logo em março, temos uma grande responsabilidade como cidadãos: é a declaração do Imposto de Renda (ou IR) à Receita Federal. O prazo vai até 30 de abril, mas você poderá declarar logo na primeira semana de marçoJunte seus documentos e programe-se para não perder nenhuma data. 

 O que é o IR? 

Imposto de Renda é uma taxa cobrada anualmente sobre os ganhos de alguns brasileiros. Estes são: 

  • Trabalhadores brasileiros que tiveram um rendimento tributável superior a R$ 28.559,70; 
  • Brasileiros com rendimentos tributáveis ou não tributáveis direto da fonte superior ao valor de R$ 40.000,00; 
  • Trabalhadores rurais com receita bruta anual superior ao valor de R$ 142.798,50; 
  • Cidadãos que, até o fim do ano anterior, passaram a ter posse de bens cujo valor ultrapassou o valor de R$ 300.000,00; 
  • Brasileiros que obtiveram ganho de capital sobre alienação de bens e direitos; 
  • Cidadãos que tiveram operações na bolsa de valores, mercados futuros ou atividades parecidas; 
  • Cidadãos do setor rural que queiram realizar compensação de prejuízos e perdas nos anos passados; 
  • Aqueles que se oficializaram como cidadãos brasileiros, se encontrando no país no último mês do ano anterior. 

Por onde começar? 

Caso você seja um dos cidadãos citados acima não se identifique como dependente de outra pessoa, seu IR deve ser declaradoPara fazer isso, tenha em mãos o número do seu CPF, seu título de eleitor, dados residenciais e da sua profissão. Se a declaração for feita junto ao seu cônjuge ou tiver dependentestenha também em mãos o número de CPF deles. 

Juntando seus documentos 

Antes de começar sua declaração do Imposto de Renda, além dos documentos já citados, peça e junte: 

  • Informes de rendimento na sua empresa. Caso tenha sido demitido ou trocado de empresa em 2019, use o informe da empresa anterior; 
  • Aposentado? Peça o documento do INSS; 
  • Informes de rendimento no seu banco e corretora de investimentos, caso você tenha uma conta; 
  • Recibos médicos e de dentistas; 
  • Boletos e recibos de pagamento com educação. Isso vale para escolas de Ensino Fundamental, Médio, Superior, Pós-graduação e Técnico, e não para cursos extracurriculares, como o de língua inglesa.  
  • Ganhos ou despesas extras: imóveis, carros, aluguéis, consórcios, empréstimos, heranças e pensões. 

Lembrando que, além dos seus documentos, você deverá juntar também dos seus dependentes ou cônjugeno caso de optar por uma declaração conjunta. 

Tudo em mãos. E agora? 

Visite o site da Receita Federal, baixe o programa e faça a sua declaração ou baixe o aplicativo “IRPF” em seu celular. Se ainda tiver dúvidas sobre se você realmente está apto a declarar sobre que declarar ou se desejar saber mais, visite o sitehttps://impostoderenda2020.com.br/