• tendências mercado do imobiliário

Quais são as 8 principais tendências do mercado imobiliário? Confira aqui

As tendências do mercado imobiliário trazem inovações e oportunidades incríveis todos os dias. Não é apenas uma questão de inovações tecnológicas: há também evoluções sociais, culturais e ambientais. Com a Pandemia de Covid-19, todas essas transformações foram aceleradas devido à necessidade de nos adaptarmos aos desafios econômicos e psíquicos do distanciamento social e do adoecimento de grande parte da população por uma doença potencialmente grave.

Por esse motivo, o setor imobiliário é considerado um dos grandes motores do nosso país. Para que você fique por dentro do que há de mais moderno e interessante, preparamos este post com as 8 principais tendências do mercado imobiliário. Acompanhe!

1. Aumento do uso da realidade virtual na visitação

Nos últimos anos, a tecnologia digital se desenvolveu bastante, não é mesmo? Muitas tecnologias que eram extremamente caras ou eram vistas apenas em filmes de ficção científica estão ficando presentes em nosso dia a dia. A realidade virtual é uma delas, e ela permite uma maior imersão dos nossos sentidos, tornando nossa experiência no mundo digital mais real.

No mercado imobiliário, isso está acontecendo com os tours virtuais e as imagens em 360º. Com isso, é possível trazer muito mais comodidade aos interessados na compra de imóveis. Em vez de ir presencialmente ao local com um representante de vendas ou corretor, você pode acessar um anúncio em que você visita o imóvel, dá zoom nos detalhes e passa o tempo que quiser analisando-os.

2. Aumento das vendas online

A cada dia, as pessoas estão mais confiantes nas compras online. O cenário é muito diferente daquele que víamos na década passada, em que a compra online de peças de roupa gerava bastante receio.

Atualmente, já é possível comprar imóvel online com toda a burocracia sendo resolvida a distância, incluindo etapas que demandavam idas e vindas aos cartórios. Isso é possível graças a tecnologias, como:

  • aplicações que permitem uma assinatura digital extremamente segura em que os dados da sua transação ficam protegidos de interceptação;
  • aplicativos bancários que possibilitam transferências bancárias de diversos valores. No caso da Caixa Econômica Federal, você pode realizar grande parte das etapas do Minha Casa, Minha Vida no app.

Toda essa comodidade, aliada à fidelidade dos tours virtuais, faz com que as pessoas não precisem mais sair de casa para fechar um negócio.

3. Maior preocupação com sustentabilidade e uso inteligente dos recursos

Esse é outro ponto de grande importância, pois a população está cada vez mais consciente de que os recursos naturais não são ilimitados. Se não os explorarmos com responsabilidade, nossas gerações e as futuras podem viver em um planeta degradado. Isso reduz a possibilidade de crescimento econômico, afetando a prosperidade dos nossos filhos e netos.

Felizmente, a engenharia civil já desenvolveu várias técnicas que permitem um uso otimizado dos materiais, uma redução dos desperdícios e a reutilização de peças que iriam para o descarte.

4. Incentivos do governo ao financiamento imobiliário

A pandemia de Covid-19 deve provocar uma queda da economia brasileira. Por isso, o Governo precisa injetar dinheiro no mercado para que os negócios não quebrem e a população não perca os empregos.

A construção civil é um dos setores que mais movimentam a economia nacional, sendo um verdadeiro motor de geração de empregos diretos e indiretos. Por quê? Nas obras, trabalham pessoas de todas as faixas de rendas. Com o seu salário, elas levam o dinheiro para os negócios das comunidades em que vivem e fazem todo o mercado local girar.

5. Continuidade do Minha Casa Minha Vida e surgimento do Casa Verde e Amarela

Os desafios do ano de 2020 mostraram a importância do Minha Casa, Minha Vida para o mercado imobiliário. Durante muitos anos, ele alimentou uma boa parte dos novos lançamentos imobiliários, especialmente para as classes C, D e E. Assim, muita gente conseguiu realizar o sonho de ter um imóvel próprio, sem depender de aluguel.

Em 2020, veio a boa notícia de que o Minha Casa Minha Vida vai continuar impactando positivamente a vida de milhões de brasileiros. Outra novidade interessante é a criação de um novo programa, o Casa Verdade e Amarela, que substituirá o MCMV e garantirá a facilidade de obtenção de crédito habitacional para as famílias com renda mais baixa.

6. Construção de apartamentos menores

Nos últimos anos, a construção de apartamentos com área útil reduzida tem se tornado uma tendência em imóveis voltados para todas as faixas de renda. São diversos os fatores que alimentam esse conceito:

  • a própria questão da sustentabilidade ambiental nos mostra que é possível viver com menos. Assim, a decoração dos interiores fica cada vez mais simples, sem excesso de acessórios e objetos, reduzindo a demanda por grandes espaços;
  • a rotina de trabalho intensa da maioria das pessoas reduziu o tempo disponível para tarefas domésticas. Ninguém quer passar várias horas do tempo livre com isso, então os espaços pequenos são uma ótima pedida;
  • os eletrodomésticos ficam cada vez menores com o avanço da tecnologia.

7. Apartamentos e casas inteligentes

Os eletrodomésticos das nossas casas ganham cada vez mais funcionalidades. Por exemplo, as smart TVs permitem que você execute comando de voz ou pelo celular, há lâmpadas que são conectadas no Wi-Fi e podem ser desligadas pelo celular, entre outras novidades.

Essa conexão entre os aparelhos domésticos é chamada de casa inteligente. Antes, pensávamos que essa tecnologia se restringiria apenas a quem tivesse muito dinheiro para investir. Porém as casas inteligentes estão se tornando cada vez mais acessíveis e populares.

8. Condomínios com uma estrutura cada vez mais completa por um preço acessível

Outra tendência do mercado imobiliário é a popularização de condomínios com estrutura mais completa, contando com itens como piscina, academia, playground, dentre outros equipamentos que favorecem a qualidade de vida dos moradores.

Embora esses condomínios já existam há um bom tempo, estão se tornando mais acessíveis, não sendo mais uma exclusividade de construções luxuosas. Assim, é possível encontrar empreendimentos com preços acessíveis e uma estrutura diferenciada.

As tendências do mercado imobiliário estão presentes em diversas áreas. O setor é muito dinâmico e, para tomar a melhor decisão sobre a compra de um imóvel, é preciso analisar quais são os melhores tipos de financiamento, as comodidades do apartamento escolhido e sua adaptabilidade para o futuro, assim como a estrutura do empreendimento. Com base nesses elementos, será possível tomar uma decisão mais segura e satisfatória para a conquista da casa própria.

Quer continuar recebendo as melhores dicas sobre o mercado imobiliário? Não deixe de assinar nossa newsletter para ter acesso aos conteúdos em primeira mão!