• financiamento imobiliário

Financiamento imobiliário: 8 erros a serem evitados

O financiamento imobiliário é a oportunidade de conquistar o sonho da casa própria para milhares de brasileiros. Sair do aluguel e passar a pagar o próprio imóvel é um grande investimento no seu futuro.

Em todo caso, é preciso dosar a empolgação e ter muito cuidado ao fazer o financiamento imobiliário para garantir uma história feliz. Pensando nisso, separamos os 8 erros mais comuns que as pessoas cometem ao fazer o financiamento e que prejudicam na aquisição do crédito. Vamos lá?

1. Não fazer um planejamento pé no chão

Muitas pessoas costumam não dar importância para o planejamento financeiro antes de entrar em um financiamento. É importante que você tenha uma real noção das suas condições financeiras e de qual será o impacto que o processo terá na sua vida. O ideal aqui é evitar comprometer toda a renda da família, fazendo com que você tenha que abrir mão do financiamento imobiliário.

O principal, portanto, é fazer um levantamento completo dos seus rendimentos e despesas, além de ter um modo de vida mais econômico. Você precisa analisar se está com financiamento de carro, tem despesas fixas com seus filhos, como escola, curso de inglês, se está pagando a graduação ou pós-graduação etc. Tudo isso deve entrar no cálculo para garantir que não vai pesar mais tarde.

Um financiamento imobiliário pode se prolongar por muitos anos, e é por esse motivo que você precisa de uma visão a longo prazo, combinado?

2. Não se inteirar sobre os gastos envolvidos

O financiamento imobiliário vai além das prestações mensais que você pagará por alguns anos. Antes de o crédito ser liberado, é preciso ter atenção à taxa de avaliação, emissões de certidões, ITBI, despesas cartoriais, entre outros itens. Tudo isso envolve custos que, em muitos casos, devem ser pagos à vista.

3. Não ler o contrato na íntegra e com cuidado

Ler o contrato de ponta a ponta com muita atenção, e até relê-lo, é uma etapa fundamental. Um erro muito comum é não ler o contrato com atenção, pois isso pode deixar passar algum ponto importante, gerando um potencial problema mais à frente. Além disso, caso tenha dúvida sobre alguma cláusula, não deixe de esclarecê-la.

4. Não ter atenção à entrega dos documentos

Por ser um processo que envolve muitos procedimentos e um investimento elevado, é importante ter muito cuidado na hora da entrega dos documentos. O atraso pode provocar diversos problemas na liberação do financiamento. Além disso, alguns documentos têm prazo de validade, o que requer organização na hora da emissão das certidões.

5. Esquecer-se das dívidas ativas

É muito comum que as pessoas, na hora de darem entrada no financiamento imobiliário, não informem sobre a existência de dívidas ativas em nome do solicitante.

O fato é que a instituição responsável pela liberação do crédito fará uma análise completa do cadastro e, caso você omita a sua situação financeira, isso só vai prejudicar a sua aprovação. Portanto, informe a sua real situação e verifique junto à instituição quais são os impedimentos. Esse é um passo importante, pois permite que sejam evitadas situações de estresse mais à frente.

6. Verificar a credibilidade da instituição financeira

Olhar para a reputação da empresa que vai cuidar do seu financiamento é outro detalhe que muitas vezes passa despercebido, você sabia? Verifique se trata de uma empresa lícita e se oferece um atendimento eficiente aos clientes.

7. Negligenciar a vistoria

O sonho de ter o próprio apartamento, decorá-lo com primor e tornar o espaço a sua cara pode fazer com que você só olhe superficialmente o imóvel. Por isso, acompanhe a visita técnica do engenheiro com bastante atenção, já que é um procedimento padrão no financiamento imobiliário. Nessa vistoria, não hesite em questionar os pontos que achar necessários e pedir mais informações.

Analise também o potencial do bairro, uma vez que, quando está perto de grandes vias, tem chance de ser mais valorizado. Além disso, você pode fazer uma análise própria, chamando um arquiteto, um construtor ou um engenheiro da sua confiança. Esse cuidado vai evitar que você deixe passar detalhes que peçam uma reforma, o que pesará no orçamento mais adiante.

8. Não conferir a documentação do imóvel

Não é só você que pode ter dívidas, sabia? Um cuidado fundamental ao financiar seu imóvel é checar se ele está atrelado a dívidas, como o IPTU ou mesmo o condomínio, que você pode acabar herdando. Assim, uma prática essencial é conferir a documentação do imóvel e garantir que ela está em dia, sem nenhum tipo de pendência.

Não permita que a empolgação de ter sua casa faça com que você deixe passar detalhes importantes e que farão a diferença no financiamento imobiliário. Além disso, conte com empresas de confiança, que darão todo o suporte nesse momento. Afinal de contas, é um passo importantíssimo a ser dado!

Gostou de saber mais sobre os detalhes que não podem passar despercebidos na hora de fazer o financiamento imobiliário? Então, assine nossa newsletter e continue recebendo artigos como este no seu e-mail!