• Descubra se você se encaixa na faixa salarial do Minha Casa Minha Vida

Descubra se você se encaixa na faixa salarial do Minha Casa Minha Vida

Muitas pessoas se encaixam na faixa salarial do Minha Casa Minha Vida e não sabem. Com isso, perdem a chance de desfrutar de condições de financiamento facilitadas, que viabilizariam a tão sonhada aquisição da casa própria. Porém, a falta de informação faz com que adiem a compra do apartamento e continuem pagando aluguel — algo que, se tivessem optado pela ajuda do programa, não seria mais necessário.

Neste artigo, vamos mostrar quem pode participar do MCMV e quais são as vantagens oferecidas para cada perfil de comprador. Continue lendo e confira!

Quem se encaixa na faixa salarial do Minha Casa Minha Vida?

As regras para participar do MCMV mudaram no final de 2019, quando o programa habitacional completou 10 anos. Essas alterações foram reflexo do orçamento reduzido do Governo Federal para 2020.

Ainda assim, a faixa salarial continua sendo o que norteia o valor e a origem dos subsídios, bem como as taxas de juros e as condições do financiamento. Na prática, quanto menor a renda, maiores as vantagens — mas isso não significa que quem ganha mais não tem benefícios.

Para que mais pessoas desfrutem que lhes é de direito, é preciso entender como funciona o MCMV. Por isso, continue a leitura e conheça as 4 faixas de renda familiar contempladas pelo programa.

Faixa 1

Fazem parte dessa faixa as famílias com renda bruta de até R$1.800,00 mensais. No caso delas, os recursos utilizados no financiamento de imóveis têm origem no Orçamento Geral da União.

Ao serem selecionadas para participar do programa, essas famílias têm até 120 meses para financiar o imóvel. São prestações mensais que variam de R$80,00 a R$270,00, conforme a renda de cada uma.

Para esse perfil de beneficiário, a garantia para o financiamento é o próprio imóvel. Outro ponto importante: tanto o Benefício de Prestação Continuada (BPC) quanto o Bolsa Família não devem ser contabilizados na composição da renda familiar.

Faixa 1,5

Nessa faixa, encaixam-se as famílias com renda bruta de até R$2.600,00 mensais. Elas podem adquirir um apartamento do MCMV financiado pela Caixa Econômica Federal com taxas de juros de 5% ao ano e até 30 anos para pagar.

Em relação aos subsídios, os descontos no valor do imóvel podem chegar a R$47.500,00. Vale destacar que, a partir dessa faixa, uma parte dos recursos do programa é paga pelo Governo Federal e, outra parte, vem do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Faixa 2

Essa faixa abrange as famílias com renda bruta mensal de até R$4.000,00. Assim como na faixa 1,5, na faixa 2 os recursos também provêm do Governo Federal e do FGTS. Para esses beneficiários, os subsídios podem chegar a R$29.000,00 e o prazo para pagar pode ser de até 30 anos — uma ajuda e tanto, não é?

Faixa 3

A última faixa atendida pelo MCMV é composta pelas famílias que têm renda bruta mensal de, até R$7.000,00. As vantagens oferecidas são taxas de juros diferenciadas, bem menores do que as cobradas por bancos e outras instituições financeiras. Além disso, o financiamento pode se estender por até 35 anos.

O que mais é levado em conta para participar do programa?

Além da renda bruta familiar de, no máximo, R$7.000,00, outros fatores são necessários para participar do programa. Assim, o responsável pelo financiamento:

  • precisa comprovar que o imóvel pretendido fica na região em que já reside ou trabalha;
  • não pode ter casa própria ou outro financiamento imobiliário em seu nome;
  • não pode ser beneficiário de outras linhas de subsídios para habitação do Governo Federal;
  • não poderá usar o imóvel do MCMV para fins comerciais nem, tampouco, vendê-lo antes de quitar o financiamento;
  • precisa comprovar renda (por meio da carteira de trabalho, contracheques atualizados e/ou declaração do Imposto de Renda);
  • profissionais autônomos precisam apresentar o carnê do INSS, para comprovarem o recolhimento de impostos sociais;
  • deve ter registro ativo no Cadastro Único (no caso de famílias que ganham até meio salário mínimo por membro ou até três salários mínimos como renda total).

Como são os imóveis do Minha Casa Minha Vida?

Os empreendimentos do Minha Casa Minha Vida são bem variados, pois atendem a diversos públicos. Mas os imóveis financiados pelas famílias que se encaixam nas faixas 2 e 3 do programa, especificamente, nem de longe lembram os conjuntos mais populares.

Para começar, são bem localizados. Muitos estão situados próximos a linhas de transporte público, em vias pavimentadas, com saneamento básico e boa iluminação.

Já os apartamentos, por sua vez, têm plantas inteligentes, com ambientes integrados, boa ventilação e bom aproveitamento da luminosidade natural. Geralmente, contam com uma suíte e dois ou três dormitórios, além de terraço.

Além disso, ficam em condomínios fechados, o que aumenta a segurança dos moradores, graças à portaria 24 horas. Isso sem falar nas vantagens das áreas de lazer completas, com piscina, churrasqueira, salão de festas, espaço gourmet, salão de jogos, academia, quadra poliesportiva e outros espaços.

Vale a pena fazer um financiamento pelo programa?

Com certeza. Afinal, trata-se de adquirir o apartamento que sempre sonhou com as melhores condições possíveis. Mas para que o empreendimento reúna todas as qualidades desejadas, tenha atenção ao histórico da construtora.

Agora é com você. Sente-se com a família e levantem as suas fontes de renda. Não se preocupe com a precisão nos valores, pois as financeiras sempre realizam uma análise de crédito para determinar, exatamente, a taxa de juros e o valor do subsídio ao qual os interessados têm direito.

De qualquer maneira, faça uma estimativa do quanto a sua família recebe, como renda bruta, por mês — aqui é importante ressaltar que é possível que até três pessoas componham a renda familiar. A partir daí, descubra em qual faixa salarial do Minha Casa Minha Vida vocês se encaixam. Ter uma ideia prévia é interessante para começar a procurar um imóvel que caiba no orçamento. Você verá que, com tantas facilidades, quando menos esperarem estarão de mudança para a casa própria!

Se você, assim como milhares de brasileiros, se encaixa em uma das faixas do programa, não perca mais tempo! Veja como comprar um empreendimento do Minha Casa Minha Vida!